Leis da Gestalt #2: Segregação

, Design Gráfico

Continuamos hoje a série de posts sobre as Leis da Gestalt. Hoje vamos falar da Lei da Segregação. Se você chegou nesse artigo agora, recomendo ler os artigos anteriores sobre a Gestalt e sobre a Lei da Unidade.

 

Segregação

Normalmente conseguimos separar uma ou mais unidades de acordo com a desigualdade dos estímulos que são captados pelo campo visual como: o contraste, a cor e outros. Uma segregação de elementos pode ser percebida de diversas maneiras como: pontos, linhas, planos, volumes, cores, sombras, brilhos e vários outros.

Podemos ainda estabelecer níveis de segregação identificando unidades principais de uma composição mais complexa, desde que seja possível interpretarmos a forma do objeto.

Na imagem acima podemos perceber um exemplo de segregação por contraste onde na primeira imagem percebemos o máximo contraste com hexágono branco e o quadrado preto. Quando altera-se a cor para cinza o contraste reduz consideravelmente, e desaparece quando deixamos os elemento de mesma cor. Assim termina-se também com a segregação, não conseguindo-se mais identificar nenhum elemento.

 

 

Na figura acima segregam-se três unidades principais: o automóvel, o céu e o campo gramado. No veículo podemos perceber inúmeras partes que podem ser segregadas como: rodas, faróis, placa, retrovisor e muito mais.

No design é primordial ficar atento aos contrastes dos elementos para obter melhor leitura visual e entendimento do fluxo da leitura por parte do público. A hierarquia de importância dos objetos também é ressaltada na segregação. O intuito principal é de destacar parte da mensagem em relação as demais informações da composição. Veja um exemplo na imagem abaixo.

 

 

Esse anúncio criativo do McDonald’s realiza um jogo de interpretação. A imagem substitui os ingredientes do sanduíche por livros de culinária que apresentam coloração e algumas imagens semelhantes aos produtos do sanduíche. Assim, entendemos como os elementos que compõem o sanduíche e ignoramos as informações escritas dos livros, por exemplo.

Gostou da postagem? Dúvida, sugestão, elogios, criticas ou pedidos de conteúdo deixa nos comentários que responderemos em breve! Não perca a na próxima postagem onde iremos falar sobre Unificação.

Fique por dentro desse assunto que vai ajudar a turbinar seu trabalho.

Comente pelo Facebook